jump to navigation

CAPUCHINHO A SECAR! Versão aborrecida d’O Capuchinho Vermelho 13/11/2012

Posted by prof_mjoao in 9ºA.
trackback

Esta não é uma história qualquer! Se vão lê-la, preparem-se para…adormecer!

Recuemos ao passado: um século…dois séculos…três séculos…quatros grandes séculos… Numa certa manhã, uma linda menina acorda na sua grande, branca, bela e confortável cama. Era dia de ir a casa da avó. Quando chegou à cozinha, cheirou-lhe a panquecas e ovos e a menina decidiu perguntar à mãe:

– Bom dia mamã, o que é que é o pequeno-almoço?

A mamã respondeu:

– Panquecas e ovos, linda filha! Lembras-te que dia é hoje? Dia de ir a casa da avó. Preparei um cesto com muitas coisinhas boas para lhe levares: bolachas de chocolate, bolachas de morango, pão com manteiga, pão com fiambre, pão com queijo, pão misto, um ou dois sumitos, leite simples, leite achocolatado, leite de soja e um queijinho da serra. Ahhh, e uns rebuçadinhos de mentol!

A filha entusiasmada disse:

-Vou lavar os dentes e vou embora, mamã! Adeus mamã, até logo!

Ouve-se o barulho da porta a bater. A caminho da casa da avó, o capuchinho encontrou um lobo mau, muito muito mau, é que era mesmo muito muito mau e disse:

-Ai, que susto!

Desculpa se te assustei! Não era minha intenção! O que levas nesse cesto velho com palhas velhas? – Perguntou o Lobo mau.

Umas coisinhas boas para a minha avozinha que está muito doente – disse a Capuchinho Vermelho.

– Pode sair da minha frente Sr. Lobo mau!?

-Mas eu sei um caminho mais perto para ires para casa da tua avozinha: passas pelas casas de banho públicas, pela escola primária e pela secundária, entras de novo na floresta, meio quilómetro de árvores, cortas à esquerda, depois uma reta, depois à direita e chegaste! – informou o Lobo mau. – Tu vais por esse caminho e eu vou pelo mais longo, vamos ver quem chega primeiro!

E a Capuchinho seguiu o seu caminho…

Passada meia hora, uma hora, uma hora e meia, duas horas, duas horas e meia… chegou ao destino.

O lobo tinha chegado e comido a avozinha. Tinha as roupas dela, os óculos dela, a verruga dela, a touca dela e o bigode dela! A Capuchinho entra pela janela, pois a porta principal e a das traseiras encontravam-se trancadas.

Encontra a sua avozinha na cama, a fazer um capuchinho encarnado para a Capuchinho Vermelho. A Capuchinho beijou a avó e entregou-lhe o cesto. De repente uma horrenda criatura carnívora… Era o Lobo mau que tentou comer o Capuchinho uma vez que a avó já se encontrava digerida. Até a capuchinho ser mastigada, ela gritou, gritou, gritou, gritou mais um bocadinho e voltou a gritar.

Um lenhador que ouviu os gritos de desespero da Capuchinho, socorreu-as cortando a barriga do Lobo e tirando-as de lá de dentro.

Como era de esperar, o Lobo mau morreu e… a avozinha e a Capuchinho Vermelho foram comer o lanche! Ahh, e claro, viveram felizes para sempre!

Trabalho de Grupo – 9ºA

Ana Rita Silva – nº4

                                                                              Carina Gigi – nº7

                                                                 Francisco Guerra – nº10

      Gustavo Sá – nº12

Anúncios

Comentários»

1. Diana - 06/12/2012

Apesar desta ser a versão secante da história do Capuchinho Vermelho, o texto está bastante engraçado e dá vontade de ler 😀


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: