jump to navigation

Visita guiada à Biblioteca Municipal 03/02/2010

Posted by prof_zita in palavrasdesever.
add a comment

No dia 7 de Janeiro tivemos a oportunidade de usufruir de uma visita guiada pelos vários sectores da Biblioteca Municipal de Sever do Vouga.

O edifício fica localizado no Parque Urbano da Vila. Possui uma Sala de Adultos e uma Sala Infantil, com um espaço para a Hora do Conto, e uma Sala Polivalente. Nestes espaços, podemos ter acesso à Internet, à audição de música, ao visionamento de filmes, à leitura de jornais e revistas, leitura e empréstimo de livros, CD´s, DVD´s e CD-Roms, estando os diversos sectores muito bem organizados. É um local agradável, propício a passar um tempo de qualidade não só a ler, mas também a realizar as outras actividades que esta nos fornece. A Biblioteca tem também uma vista espectacular para o parque que incentiva ao estudo e ao lazer.

 Esta visita consistiu em explicar aos jovens o que a biblioteca pode oferecer à comunidade severense e o modo como está organizada. Tivemos ainda o privilégio de aceder a salas restritas ao público.

 Foi para nós compensador ver e ficar a conhecer o que o nosso concelho tem de melhor.

Beatriz Soares Nº3  8ºD

Inês Castro Nº13  8ºD

“Uma Galáxia Marada”, de Kjartan Poskitt 29/01/2010

Posted by prof_helena in Ano lectivo 2009/2010.
add a comment

Este é um dos novos livros que podes ler na bibioteca da nossa escola. Também o podes requisitar para ler em casa – ou nas aulas de Estudo Acompanhado :)

Além desta, há muitas mais novidades fresquinhas na BECRE! Para conheceres algumas delas consulta a coluna da direita do blogue da Biblioteca, AQUI.

Quem é ele? 21/01/2010

Posted by prof_helena in 9ºA, Ano lectivo 2009/2010.
1 comment so far

Ele é alto como a sua auto-estima. A sua silhueta é marcada pela alegria de viver, tal como o seu sorriso. No seu rosto, os olhos lembram a avelã predilecta de um esquilo. O seu majestoso cabelo é um capacete que resguarda toda a sua sabedoria e profundos pensamentos. É a cortina do seu mundo.

Sim, ele é um rapaz descontraído tal como uma folha de Outono que se deixa levar ao sabor desta brisa, que é a Vida.

A camuflagem faz parte do seu passatempo ideal e permite que aquelas dolorosas esferas não entrem no seu território.

Apesar de se reservar, conta sempre com os seus companheiros.

Elaborado por:

Joana Veiga, Luís Pereira, Maria Santos – 9ºA

Notícia – Mulher de noventa e quatro anos torna-se candidata à Câmara de Sever do Vouga 18/01/2010

Posted by prof_zita in palavrasdesever.
add a comment

Senhora Alzira deu ontem uma entrevista na Biblioteca Municipal de Sever do Vouga, onde afirmou que se ia candidatar à Câmara de Sever do Vouga.

A

 Senhora Alzira de noventa e quatro anos, que vive em Trás-os-Montes, candidatou-se à Câmara de Sever do Vouga porque nasceu nessa terra e aí foi criada. Afirma que quer melhorar Sever do Vouga no turismo e no desporto e acha que o município merece muito mais. Disse que fazia parte da lista C.D.U. e para se candidatar teve de pedir ajuda a familiares. Apresentou a sua lista de candidatos aos chefes do seu partido e só depois é que deu a conhecer a sua candidatura ao tribunal. 

D. Alzira diz que está feliz por realizar um dos últimos sonhos da sua longa vida que é tornar-se candidata ao município onde nasceu e quem sabe tornar-se presidente.

Gustavo Almeida, nº 9, 8º A

Texto Narrativo 17/01/2010

Posted by eliabastos in palavrasdesever.
add a comment

        Era uma vez a Escola chamada Secundária c/ 3º CEB de Sever do Vouga. Nesta Escola havia uma turma muito mal comportada e barulhenta. Essa turma era o 7ºA. Entre os alunos dessa turma encontravam-se o Luís, o Filipe, mais conhecido por “Big Fill”, o José e o Francisco. O Luís e o José eram sossegados mas o Filipe e o Francisco, apesar de serem inteligentes, eram mal comportados.
        Um dia, para grande desespero dos professores, o Filipe e o Francisco decidiram sentar-se na mesma mesa. Todas as aulas, os professores tinham que repreender os dois amigos. O “Big Fill” e o Francisco diziam sempre, em uníssono:
        – Nós calamo-nos, professora… nós nunca mais nos portamos mal… por favor não nos separe…
        Mas eles nunca cumpriam o que prometiam. O Luís e o José apelavam aos dois amigos:
        – Estejam atentos e calados nas aulas, ou ainda se vão arrepender…
        Mas o Francisco e o Filipe eram uns conversadores irremediáveis. Até que os professores se fartaram e chamaram os pais do Francisco e do Filipe à Escola e recomendaram-lhes que lhes dessem um bom castigo. No dia seguinte, o Francisco apareceu na Escola cheio de nódoas negras.
        – Este foi o castigo que os meus pais me deram – dizia o Francisco, apontando para as nódoas negras –, e foi bem doloroso.
        O Filipe também choramingava:
        – Os meus pais tiraram-me a minha “Play Station”…Buuhuu…Buu huu…tudo o que eu mais gostava…Buuhuu…
        A partir desse dia, os dois amigos nunca mais conversaram nas aulas e melhoraram o seu aproveitamento.

João Cruz, nº13, 7ºA

A Minha Mãe – Poema Colectivo 17/01/2010

Posted by eliabastos in palavrasdesever.
add a comment

A minha mãe é de mais…
Ela é autêntica, ela inspira-me, dá-me amor.
Ela é a minha protectora,
Ela ilumina-me de dia e de noite,
Ela é a luz que me ilumina nas noites de terror,
Ela é o sol do meu dia de chuva,
Ela é a minha heroína,
Ela é a minha deusa,
Ela é a minha bússola, a minha guia,
Ela é o meu amuleto da sorte,
Ela é o meu espelho,
Ela é a minha enciclopédia,
Ela é o meu mar de rosas perfumadas,
Ela chora por mim quando estou triste,
Ela é a minha única e querida mãe!

7º B

A heroína da Joana Veiga 17/01/2010

Posted by prof_helena in 9ºA, Ano lectivo 2009/2010.
1 comment so far

A minha heroína não tem super poderes, mas é ela que me ajuda nos momentos difíceis ou quando mais preciso. É ela que me dá carinho, que me ajuda a crescer, que me faz sorrir e ser feliz.

E ela é a minha mãe!

Joana Veiga, 9ºA

Os heróis do Miguel Costa 13/01/2010

Posted by prof_helena in 9ºA, Ano lectivo 2009/2010.
5 comments

O meu herói? Que difícil! Só posso mesmo escolher um? Ora, bolas!

É difícil escolher, não tenho só um, tenho vários, para várias ocasiões.

A minha mãe?! Como poderia não o ser, acho que o  é a de qualquer um. O pai? Obvio, está comigo desde que nasci, apoiando-me nos bons e maus momentos. O Rodrigo está comigo há mais de metade da minha vida, acho que já não dá para sair. O André Lucas? Conheci-o no 5º ano e logo se tornou um dos meus melhores amigos até hoje, bons momentos passados com ele, muitos mesmo. Toda esta turma que me acompanhou nas aulas mais divertidas e mais aborrecidas, ajudando estas a passarem mais rápido. O Dinis, que se mudou, mas continua a passar maior parte do tempo comigo. O Júnior, talvez o mais recente porque se mudou para Portugal há pouco tempo, mas está sempre divertido e com um ombro amigo. A Rita? “AHAH” Ela é-me tanto, já não sei como era se não houvesse “ela”. Guilherme, meu bom amigo, coitado que leva sempre com a culpa dos professores mesmo que esteja quietinho e calado. Cláudio, andei com ele no jardim-de-infância e sempre mantive contacto com ele, mas só no oitavo ano é que começámos a socializar mais, ele é aquele amigo heróico com um dicionário de palavras amigas para me alegrar quando mais preciso.

Duas irmãs, uma para me levar às saídas à noite e outra que ainda não largou as fraldas e me magoa por não saber dizer “Miguel”, mas me diverte imenso com cada nova palavra que aprende a cada dia e não sabe dizer muito bem. Raquel, minha pequenina mais velha do que eu, que como muitos dos outros está sempre pronta a dar um ombro e uma palavra.

Costuma-se dizer que o melhor vem no fim, neste caso não é bem assim, porque todos são os melhores que tenho, e não deixei o André Campos para o fim por nenhuma razão em especial, apenas dizer para ele qualquer coisa como disse para os outros. Sempre divertido, com aquelas piadas secas que põem qualquer um a rir, até por vezes o professor.

Que nome tenho eu? Um sortudo com montes de amigos que posso considerar heróis, se cada amigo for um herói espero que tenham todos tantos quanto eu.

Miguel Costa, 9ºA

Os heróis da Mónica 12/01/2010

Posted by prof_helena in 9ºC, Ano lectivo 2009/2010.
1 comment so far

Não tenho nenhum herói ou heroína em concreto. Os meus amigos todos em conjunto formam o meu herói. São eles que estão comigo nos bons e nos maus momentos, quando eu rio ou choro, quando eu faço o bem ou asneira, são eles que me apoiam. São eles que estão sempre ao meu lado quando eu preciso ou mesmo sem precisar. São eles, os meus amigos verdadeiros, os meus grandes heróis.

 

Mónica Marques, Nº16, 9ºC

Anúncio publicitário elaborado por Ana Paula Carvalho, nº 2, e Mafalda Ribeiro, nº 15, 8ºB 30/12/2009

Posted by fatimapoirier in 8ºB, Ano lectivo 2009/2010.
1 comment so far
Anúncio publicitário

Com as melhores frutas cheias de energia, os nossos iogurtinhos Frutinhas vão ser o novo vício dos seus filhos! Dê aos seus filhos os nossos iogurtinhos Frutinhas com energia para começar bem o dia!!!

Crítica a um livro 30/12/2009

Posted by fatimapoirier in 8ºB, Ano lectivo 2009/2010.
add a comment

Livro: De centauro a herói

Autor: Daniel Marques Ferreira

Ilustrações: Pedro Morais

O título deste livro já nos informa do que se vai tratar: de uma pessoa que era tratada por “Centauro” e que, por algum feito, passara a herói.

Neste livro, o autor conta-nos a história de um adolescente de 13/14 anos que achava que não tinha amigos e que era alcunhado de Centauro pelos colegas, por andar sempre aos saltos e derrubar coisas.

Até que um dia Ricardo, o Centauro, é alcunhado de herói por ganhar umas competições de corrida de barreiras propostas pelo seu professor de Educação Física. Então, conquista o seu amor e ganha muitos amigos.

É um livro bom para adolescentes que acham que não conseguem fazer nada ou que têm falta de confiança em si. Com este livro, podem aprender que podemos sempre ganhar ou sair vitoriosos por alguma vez na vida e que podemos ter amigos com as nossas qualidades interiores.

Com algumas ilustrações do grande ilustrador Pedro Morais que dão a conhecer a personagem principal e como o autor o vê, o livro ainda fica mais completo para motivar os adolescentes a ler.

(Texto elaborado por Mafalda Ribeiro, nº 15, 8ºB)

Texto de apreciação crítica sobre o filme “Meet the Spartans” 23/12/2009

Posted by prof_helena in 9ºA, Ano lectivo 2009/2010, palavrasdesever.
2 comments

“Meet the Spartans” é um filme que tenta imitar o filme “300”, mas no mau sentido.

É uma película realizada por Jonas Brother, tendo como protagonista Leonardo Dicaprio. Tem como maior objectivo fazer-nos rir. Porém, eu acho que não tem piada nenhuma.

O filme decorre no tempo medieval mas os persongens iam aos “Ídolos”, e a maneira de cumprimentar os homens era um beijo na boca. O maior problema é que eles nem nos “Ídolos” cantaram, era “playback”.

Nas cenas de guerra, o normal é uns mil guerreiros. Neste filme, eram mil, mas novecentos oitenta e cinco estavam num retroprojector; quando chega à altura emocionante a guerra é feita a dançar, como nas ruas, com grupos rivais. Nunca vi nada assim tão disparatado.

Em conclusão, eu pensava que ia ser um filme fantástico mas saiu-me um filme horrendo.

Guilherme, 9ºA

Guanes, o morto que matou os vivos 19/12/2009

Posted by prof_helena in palavrasdesever.
add a comment



Eu ia a cantarolar que nem um pássaro e nem dei conta de ter chegado à cidade. Andava de loja em loja para comprar o que os meus irmãos me tinham encomendado. Sem querer, entrei num droguista e vi uma mulher mais barbuda que o meu irmão Rostabal. Assustei-me e fugi a correr como uma chita. As barbas dela fizeram-me lembrar os meus irmãos e como poderia eliminá-los para ficar com o tesouro só para mim.

Voltei ao droguista, ignorei a mulher, e pedi um veneno. A seguir fui comprar a carne, o vinho e a ração para as éguas. De seguida, coloquei o veneno no vinho e fui para a floresta ter com os meus irmãos. Quando me aproximava deles senti uma facada nas costas. Foi Rostabal que me traiu.

A minha alma subiu de imediato ao céu e, quando olhei para baixo, vi os meus irmãos muito contentes a festejarem a minha morte. O que eles não sabiam é que o vinho estava envenenado e começaram a sentir-se mal acabando também por morrer.

 

Trabalho realizado por:

Miguel Henriques, nº17, 9ºB

Hugo Pais, nº23, 9ºB

O maior tesouro do mundo 19/12/2009

Posted by prof_helena in 9ºC, Ano lectivo 2009/2010.
2 comments

O maior tesouro do mundo é a paz.

Durante todo o nosso passado, a guerra trouxe-nos mortes, detruições e grandes crises, tanto sociais como económicas.  Se o dinheiro gasto em poderio militar, fosse gasto em prol da erradicação da fome, ou na instalação de saneamento básico dos Paises em desenvolvimento, o mundo seria melhor. É por isso que eu considero que a paz é o maior tesouro do mundo, pois permite direccionar bastantes fundos para o bem mundial em vez de ser utilizado em guerras e outras coisas menos importantes.

Rodrigo Pinho, 9ºc, nº 21

Crítica ao filme “Crepúsculo” 16/12/2009

Posted by prof_helena in 9ºA, Ano lectivo 2009/2010, palavrasdesever.
26 comments

O filme “Crepúsculo”, realizado por Catherine Hardwick, conta um estonteante romance entre um “sugador de sangue” e uma humana com um sangue tão “apetitoso” que é quase impossível resistir-lhe.

Um vampiro deseja intensamente o sangue de Bella, uma frágil e desastrada mortal, que inconscientemente se apaixona por ele. Baseado no romance Crepúsculo, conta uma apaixonante história de amor, em que o perigo espreita por todos os lados. Com as brilhantes interpretações de Robert Pattinson e Kristen Stewart, como protagonistas, e Cam Gigandet, como vilão, este é um filme de cortar a respiração.

Resumindo, a aventura, o amor e o perigo originam uma mistura fantástica que nos deixa colados ao ecrã do início ao fim.

Paula Rodrigues nº 18 9ºA

A viagem fantasiosa de Guanes até Retortilho 14/12/2009

Posted by prof_helena in 9ºA, Ano lectivo 2009/2010.
add a comment

Quando Guanes aceitou ir a Retortilho comprar comida, não foi só porque tinha fome, mas sim por lhe ter ocorrido a ideia de como iria matar os dois irmãos, para ficar com o tesouro só para ele.

Entretanto, montado na égua chegou a Retortilho e deslocou-se para a traseira da Catedral, para comprar veneno a um judeu e colocá-lo nas garrafas de vinho que os seus dois irmãos iam beber.

E só levaria duas garrafas em vez de três para não se enganar e beber uma delas. E quando não já não se  evidenciar o mais  minucioso vestígio dos irmãos, o tesouro será só dele.

E com esse tesouro todos os seus desejos se irão concretizar.

Daniel Matos e André Campos, 9ºA

A ambição cega a razão 13/12/2009

Posted by prof_helena in 9ºB, Ano lectivo 2009/2010.
1 comment so far

Guanes ia a caminho de Retortilho, no seu cavalo, quando começou a pensar no quão malvados eram os seus irmãos. Recordou-se que no seu vigésimo aniversário eles nem sequer lhe deram os parabéns, talvez até se tenham esquecido. E quando Rui ganhou o prémio máximo no concurso de caça nem sequer lhe emprestou cinco ducados para ele comprar umas calças.

- Com o tesouro só para mim, podia… não…. podia passar as tardes no café da esquina a jogar a dinheiro, podia comprar… uma casa só para mim. Já sei!! E se eu me livrasse daqueles dois? Mas como?? E se eu contratasse um “sniper” profissional que os aniquilaria antes que eles dessem por isso? Nã, isso devia-me gastar quase um terço do tesouro. E se eu…

Guanes parou o cavalo imediatamente e soltou um riso maléfico. Lembrou-se que o velho droguista Judeu, que costuma estar atrás da catedral, vendia veneno.

- Se eu misturar no vinho um bocadinho de veneno… É isso, é uma morte rápida, eficaz e discreta. Até calha bem porque era mesmo isso que eu precisava.

Tiago de Figueiredo Henriques, nº 21, 9ºB


Guanes em Retortilho 12/12/2009

Posted by prof_helena in 9ºB, Ano lectivo 2009/2010, palavrasdesever.
add a comment

Enquanto Guanes cavalgava para Retortilho pensava como seria a sua vida quando tivesse a sua quantia do tesouro. Imaginava-se com uma [casa] quente e aconchegada, porém teria de a partilhar com os seus irmãos. No entanto surgiu-lhe no pensamento que se tivesse a quantia total do tesouro a sua vida seria muito mais luxuosa. Todavia, para ter também a parte deles teria de os matar. E como não sentia compaixão ia fazê-lo quando regressasse de Retortilho.

- Mas como? – perguntava-se. – A minha espada é de madeira portanto eu para os matar com ela teria de perfurar-lhes a pele algumas vezes, o que é muito difícil pois o Rostabal é muito peludo por isso antes de lhe chegar à pele já teria levado uma pancada que ainda morria eu primeiro! E o Rui é gordo! Furava-lhe muito mais rapidamente os pneus da barriga do que o matava… Tenho que os matar discretamente para que eles não desconfiem que eu quero matá-los…mas como?

“Mato-os com uma pedrada? Humm…Não me parece…Para os matar com uma pedra tem que ser com uma uma grande, mas eu só para levantar uma pedrita vejo-me à rasca…tem que me ocorrer outra coisa!… Já sei! Vou perguntar ao homem da taberna se sabe como se mata um tipo sem dar nas vistas.

Entrando na taberna:

- Arranje-me aí duas garrafas de vinho.

- Aqui está – disse o homem da taberna que era mais barbudo que um homem das cavernas.

- Olhe, sabe alguma maneira de matar um tipo sem dar nas vistas?

- Humm…Deixa-me pensar…

- Vá despache-se! Não tenho o dia todo! Não se esqueça que sou o magnífico senhor de Medranhos!

- Acho que tenho uma ideia. Ponha veneno em alguma coisa e dê a essa pessoa que quer matar.

- Exelente ideia! Como é que eu não pensei nisso?

- Vou pôr veneno nas garrafas de vinho e vou dá-las aos meus irmãos.

- Em quem?!

- Ninguém, ninguém. Xau e deseje-me boa viagem porque sou a pessoa mais importante de Medranhos!

- Boa Viagem!

Rafael Coutinho e Pedro Tavares, 9ºB

E tudo a chuva levou 10/12/2009

Posted by prof_zita in palavrasdesever.
add a comment

Em Sever do Vouga há várias pessoas desalojadas por causa da chuva e ventos fortes. Ontem os bombeiros foram chamados diversas vezes para limpar estradas.

      Nas primeiras horas do dia os bombeiros foram chamados para limpar as estradas de Sever do Vouga. As fortes chuvas inundaram muitas casas e comércios, mas o caso mais grave foi na Secundária de Sever do Vouga, onde os alunos foram obrigados a ficar em casa.

Em alguns locais a água atingiu 1.5m de altura. Espera-se que nas próximas horas a chuva abrande e que Sever volte ao normal. 

Janine Santos, Nº15, 8ºD

Bilheteiras esgotadas 09/12/2009

Posted by prof_zita in palavrasdesever.
add a comment

“Lua Nova”, a segunda parte da saga “Luz e Escuridão” estrear-se-á a 26 de Novembro em Sever do Vouga. As bilheteiras já estão esgotadas.

A

pós o estrondoso “Crepúsculo” sobre a história de amor entre Bella Swan e Edward Cullen, que emocionou o mundo,  chega agora aos cinemas “Lua Nova” protagonizado por Kristen Stewart, Robert Pattinson e Taylor Lautner, o lobisomem Jacob Black. Irá Bella esquecer o seu vampiro e arriscar numa nova paixão com um lobo? É a resposta a estas perguntas que irás conhecer quando vires o filme. “Vai ser mais arrebatador que o primeiro!”, afirma Ashley Green que interpreta o papel de Alice na saga.

As bilheteiras de Sever do Vouga estão esgotadas um mês antes da estreia. Os fãs estão ao rubro!
Ana Margarida Ribeiro; Nº2; 8ºA

DERROCADA EM SEVER DO VOUGA 09/12/2009

Posted by prof_zita in palavrasdesever.
add a comment

                                                                               

No passado dia seis de Outubro, uma derrocada em Sever do Vouga fere mãe e filha num brutal acidente.


A

 derrocada deu-se devido a fortes chuvas e trovoadas. Tudo aconteceu por volta do meio-dia quando Maria Pereira e Rita Coutinho regressavam a casa para almoçar.

A estrada encontrava-se completamente alagada e cheia de lama, fazendo com que o carro escorregasse e caísse numa ribanceira. De imediato, vizinhos e amigos ligaram para os Bombeiros. Bombeiros e INEM deslocaram-se ao local rapidamente, apesar das grandes dificuldades.

Ao fundo da ribanceira encontrava-se o carro onde a jovem tentava soltar-se do cinto de segurança que se encontrava trancado, não conseguindo dessa forma socorrer a mãe que se encontrava inconsciente.

Depois do difícil resgate executado pelos Bombeiros Voluntários de Sever do Vouga, mãe e filha foram de imediato transportadas pelo INEM para o Hospital de Aveiro onde foram prontamente socorridas. Ao fim de algumas horas médicos e enfermeiros conseguiram reanimar Maria Pereira, tendo a sua filha Rita escapado com apenas alguns arranhões.

TÂNIA DIAS

8º A nº 22

E tudo abanou em Sever Do Vouga 09/12/2009

Posted by prof_zita in palavrasdesever.
add a comment

Ontem eram 14:00h em Sever do Vouga quando se sentiu um forte abanão, devido a um avião ter sido forçado a uma aterragem de emergência no aeroporto SeVouga.

 

O Airbus 747 da companhia aérea da airline, que naquele momento fazia a viagem 4567 e que executava a ligação entre o Algarve e o Porto foi obrigado a uma aterragem de emergência em Sever devido a um dos seus motores começar a arder.

Este acidente provocou 8 feridos, dois dos quais graves, mas sem perigo de vida. Só um severense se aleijou mas nada de grave. A companhia aérea afirmou que quem quisesse poderia ficar hospedado até ao próximo voo gratuitamente num hotel perto do aeroporto.

A GNR de Sever do Vouga disse que iria averiguar este caso.

Duarte Fernandes nº8 8ºD

TROCAS DEFEITUOSAS 09/12/2009

Posted by prof_zita in palavrasdesever.
add a comment

 Portugal vendeu Magalhães defeituosos à Alemanha em troca de mais um submarino, na semana passada, em Berlim num encontro entre os líderes dos dois países.

  

 

 

N

 uma reunião realizada na semana passada entre o Ministro da Defesa português e a Chanceler Angela Merkel ficou acordada a venda de milhares de Magalhães em troca de descontos na venda de armamento a Portugal nomeadamente um submarino que o Estado português quer adquirir.

Os defeitos nos computadores foram apenas notados ontem quando o Ministro das Finanças alemão reparou que o seu computador em vez de dividir multiplicava, o que levou a que as contas alemãs dessem lucros altíssimos. Assim a Alemanha preparava-se para adquirir mais uma centena de computadores Magalhães, visto que são compactos, robustos (e cabem no bolso de um alemão de estatura média) até o Ministro das Finanças confirmar os resultados numa calculadora gráfica. Aí verificou que os resultados estavam incorrectos e mandou cancelar imediatamente a encomenda dos Magalhães, acusando os portugueses de serem “uns burlões”.

O Primeiro-Ministro português ainda não se pronunciou sobre o assunto mas o Presidente da República prepara-se para emitir mais um comunicado à Nação.

 

Por: José Almeida nº10 8ºA


O veneno da família 03/12/2009

Posted by prof_helena in 9ºB, Ano lectivo 2009/2010, palavrasdesever.
add a comment

Depois de sair a cantar, Guanes pensou:

- Os meus irmãos mandaram-me vir ao vinho e aos empadões, já para não falar da comida dos cavalos. Não gostam de mim, sou sempre eu a trabalhar, “Guanes, temos fome! Vai-nos comida!”, “Guanes, vai passear as éguas”, “Guanes, a retrete está suja! Limpa-a!” E eu, sempre a cair na mesma asneira, “Vou!” Estou farto disto! Tive uma ideia, vou livrar-me deles. Mas como?

E Guanes prosseguiu o seu raciocínio:

– Vou prendê-los na masmorra do paço e … não, não a porta está podre, e a parede está partida, só um burro é que não fugia, como eu da última vez. Já sei, vou…não, não ia resultar. Já sei! E se eu pusesse…não. Humm …agora é que é: vou-lhes pôr veneno na comida e depois eles batem a bota, ela esta rota mas…não interessa, eles morrem na mesma. Onde é que se comprará veneno?

Quando chegou a Retortilho Guanes foi perguntar a um habitante da pacata aldeia:

- Onde é que se compra veneno?

- Bom dia para si também.

- Pois, é bom é, mas respondes ou não?

-Na taberna, acho eu… o Zé costuma ter.

-Não lhe digo “obrigado”, é uma palavra feia.

A caminho da taberna:

- Ai, tanto ouro à minha espera.

Já na taberna, Guanes observou o vinho e, visto que estava rico, comprou o menos barato. Aconteceu o mesmo com os empadões e o veneno:

- Dê-me o vinho, os empadões e o veneno mais caro que tiver.

- Aqui tem.

Depois de pagar, Guanes, ao longo do caminho, já avistando a clareira ia pensando:

-Ai…Tanta coisa que eu posso comprar…mas o quê? Uma carroça nova, restaurar o paço…Não, não, não: um paço novo e um caldeirão novo, e um…

E, PRRRLHM, Rostabal matou Guanes com um simples golpe.

João Rodrigues

Carlos Correia

9ºB

The Boy Who Knew Too Much – Mika 30/11/2009

Posted by prof_helena in 9ºA, Ano lectivo 2009/2010.
1 comment so far

 

 

 

 

 

Fresco, jovial e viciante, é assim que se pode caracterizar The Boy Who Knew Too Much, do cantor libanês Mika.

Sucessor do também brilhante Life in Cartoon Motion, The Boy Who Knew Too Much apresenta um ar mais crescido, adolescente, por parte do artista, ao contrário do seu antecessor que revelava o lado mais infantil do músico. Mas o facto de o álbum demonstrar mais maturidade, não significa que não possua as faixas vibrantes e as baladas comoventes a que Mika nos acostumou.

Um álbum de uma alegria contagiante que pode ser comprado a partir de finais de Setembro em qualquer loja de música perto de si.

Catarina Carvalho, 9ºA

Batman: o Cavaleiro das Trevas 30/11/2009

Posted by prof_helena in 9ºA, Ano lectivo 2009/2010.
1 comment so far

Realizado por Christopher Nolan e tendo como parte do elenco grandes nomes da representação, como Christian Bale, Heath Ledger, Aaron Eckhart, Michael Caine e até mesmo Morgan Freeman, Batman – O Cavaleiro das Trevas, foi um sucesso de bilheteira.

Com um enredo fascinante, que desperta a atenção do espectador do início ao fim, este é um filme que sem dúvida merece todas as críticas positivas que já recebeu. Com diversos pontos altos, talvez aquele com mais destaque seja a interpretação genial de “Joker” por parte do falecido Heath Ledger. Ledger deu tudo a esta personagem, chegando a estar à altura da interpretação do mesmo papel por parte de Jack Nicholson, existindo até quem a considere superior.

O resto do elenco fez também um trabalho extraordinário, destacando-se assim também as interpretações de Christian Bale com “Batman” e de Aaron Eckhart como “Harvey Dent”.

Com tudo o que já foi referido, apenas se pode acrescentar que esta é uma película que vale totalmente a pena, pois vai prendê-lo ao ecrã durante toda esta história viciante.

Catarina Carvalho, 9ºA

“O Tesouro”, de Eça de Queirós, em banda desenhada 29/11/2009

Posted by prof_helena in 9ºA, 9ºB, 9ºC, 9ºD.
1 comment so far

Esta prancha de banda desenhada faz parte de uma adaptação feita por Marcelo, um autor brasileiro, do conto que temos vindo a estudar nas aulas. Dêem uma espreitadela ao seu blogue (AQUI) para apreciar o resto da história.

Qual é o maior tesouro do Mundo? 23/11/2009

Posted by prof_helena in 9ºC, Ano lectivo 2009/2010, palavrasdesever.
1 comment so far

Para mim, o maior tesouro do Mundo é o amor.

O viver a pensar no outro, o viver para o outro, a entreajuda, o apoio das pessoas mais chegadas, a partilha da dor e da alegria com elas.

Tudo isto é a razão para a vida.


Mónica Marques, nº16, 9ºC

A lenda do açúcar 18/11/2009

Posted by prof_helena in 9ºB, Ano lectivo 2009/2010.
add a comment

Conta a lenda que a tribo Patatipatata, uma tribo conhecida por inventar as armas para a caça, a certa altura, partiu para a floresta à descoberta do seu alimento, principalmente de caça.

Quando deram por si, estavam perdidos e sem saberem o caminho de volta para casa. Experimentaram todos os caminhos e sem terem sucesso começaram a comer ervas até que o chefe da tribo, Yakari, pegou numa cana-de-açúcar e dela caíram umas pedrinhas brancas. Yakari provou e assim apareceu o açúcar.

Lenda criada por:  Ana Isabel Martins, Nº1, 9ºB

 

 

Qual a explicação para a existência da trovoada? 13/11/2009

Posted by prof_helena in 9ºB, Ano lectivo 2009/2010.
add a comment

Há muitos anos, na altura em que D. Barbicha reinava, Caroluis, cientista português, realizava inúmeras experiências para explicar a existência da trovoada.

Conta a lenda que, num dia de sol de Estio, Parsónia ia com o filho Miglu às compras. Este viu uma bola de futebol e pediu à mãe para a comprar mas esta recusou. O menino fez birra, berrou, chorou, estrebuchou… Subitamente, aquele dia mudou por completo e começou o temporal.

O cientista, ao aperceber-se da situação, aproximou-se do menino e disse-lhe que a culpa de estar a trovejar e a chover era dele, justificando que Jesus estava a ralhar por Miglu se estar a portar mal.

Esta é uma das explicações para a existência da trovoada.

Liliana Rodrigues, 9ºB

A CERA VAI AGARRAR-TE AO TELEVISOR! 10/11/2009

Posted by prof_helena in palavrasdesever.
1 comment so far

O filme “A Casa de Cera” é considerado a nível mundial até hoje o melhor filme de terror. Tem como realizador Jorge Sampaio e inclui actores também bastante conhecidos como Brad Pitt, Fátima Lopes e Diana Chaves.

O filme conta a história de um grupo de amigos qe vão acampar, o que já é habitual neste tipo de situações com jovens, para fugirem de debaixo das asas dos pais durante algum tempo. Este grupo gosta de aventuras perigosas, indo mesmo em busca delas. A determinada altura encontram uma casa abandonada e querem investigá-la. Passa então a ser arrepiante e assustador para quem está a assistir e o cenário ajuda ao pânico. Os jovens não se apercebem qe não devem entrar em muitos conflitos, coisas da idade! Acabam por se meter em sarilhos e vêm a descobrir que toda a casa está cheia de esculturas feitas de cera. Tudo e todos são cera. Só que o mais surpreendente é que dentro de todas elas estão pessoas mortas.

Quem serão os loucos psicopatas que andarão a fazer tudo isto?  Vejam “Casa de Cera” e vão ficar agarrados ao televisor, pela cera ou por…? Quem sabe!

Mónica Marques, 9ºC, Nº16, 20 de Outubro de 2009

Nota:
Esta crítica contém dados deliberadamente falsos.

“Esmiúça os Sufrágios” 10/11/2009

Posted by prof_helena in 9ºA, Ano lectivo 2009/2010.
add a comment

O programa de televisão de que eu mais gosto muito é “Gato Fedorento, Esmiúça os Sufrágios”, protagonizado por Ricardo Araújo Pereira como apresentador e com repórteres como Miguel Góis e outros mais. Este programa consiste em entrevistar altas figuras políticas, fazendo-lhes perguntas que algumas vezes são um pouco pessoais.

Eu gosto muito deste programa, visto que é acessível a várias classes etárias e utilizam uma linguagem que qualquer pessoa entende. Para além disso, o “Esmiúça os Sugrágios” é livre, dado que os humoristas fazem perguntas um pouco desagradáveis a pessoas do governo e da política portuguesa sem sofrerem represálias. Ainda por cima, o programa é cómico. Tem ainda outro aspecto bom que é o horário televisivo ser coincidente com as horas a que as pessoas se encontram nas suas habitações.

É um programa que é recomendado a qualquer pessoa.

Daniel Silva Matos, Nº7, 9ºA

Como surgiu a utilização humana do fogo? 09/11/2009

Posted by prof_helena in 9ºB, Ano lectivo 2009/2010.
7 comments

Há muitos anos, antes do nascimento de Jesus Cristo e da evolução do Homem, estavam numa floresta um bando de Austrolopitecos a tentar matar uma matilha de lobos com pedras até que aconteceu uma coisa incrível. Um dos Austrolopitecos, chamado Alacaminoloko, lançou uma pedra com muita intensidade contra uma rocha, reparou numa coisa vermelha que se soltou no momento do impacto, ficou curioso e voltou a fazer isso várias vezes, enquanto os restantes Austrolopitecos eram mortos pelos lobos. Quando os lobos repararam naquela chama, fugiram.

E foi assim que o Austrolopiteco descobriu o fogo e passou o conhecimento aos outros.

Lenda inventada pelo Rafael Coutinho, 9ºB

A Cátia e o futuro 06/10/2009

Posted by prof_helena in 9ºB, Ano lectivo 2009/2010.
3 comments

Como será que eu sou? O que será que quero ser? Sou uma pessoa calma, amiga dos amigos, simpática, contudo a minha maior paixão são as crianças.

Um dia gostava de trabalhar com bebés e dar-lhes todo o amor que tenho para oferecer, brincar com eles e dizer-lhes o quanto os amo e o quanto me fazem felizes. Todavia, não vou trabalhar para ter realizar este sonho, porque é um emprego que nos dias de hoje não tem muita colocação. Por isso decidi que queria ser pediatra, é um curso que tem saídas profissionais e consigo ajudar aqueles de que mais gosto, as crianças.

Vou tentar e esforçar-me para que o meu sonho se torne realidade!

Cátia Coutinho, 9ºB

NO ALTO DA SERRA… 14/07/2009

Posted by fatimapoirier in 9ºD, palavrasdesever.
add a comment

    No alto da serra, coberta por uma fina camada de neve primaveril, à luz do nascer do sol, escondida pelos altos e robustos sobreiros e pelos canastros do século XIX, encontra-se uma vasta eira de granito. Quando se sobe ao topo e se senta junto a um dos seus sobreiros, cujos ramos estão cobertos de folhas, como que se nos convidassem a um abraço aconchegador, ouvem-se as canções e os poemas sonoros que as andorinhas cantam para as suas crias e ouve-se a neve a derreter e a escorrer por entre as fendas na rocha abertas pelas enormes raízes dos sobreiros. Mas eis que no alto céu surge uma nuvem bem intencionada que deixa cair a macia e fresca neve que, por mais intensa que seja, nos toca como algodão, nos acaricia e nos dá uma sensação de liberdade. Mas então, um pé em falso e lá se vai pela eira abaixo até aos campos verdes onde a neve cai e desaparece como raios de sol numa manhã de Inverno cortados repentinamente por uma nuvem escura, que sensação! Nada acontece por acaso e é então que um pequeno e peludo esquilo vem até nós, esfrega o focinho na nossa cara e salta para cima do nosso colo como que se a dizer que quer ser nosso amigo…

Texto elaborado por Jorge Lopes, nº 12 do 9ºD

AUTO DA BARCA DO INFERNO DO SÉCULO XXI – Cena IV 14/07/2009

Posted by fatimapoirier in 9ºD.
add a comment

1WC3CA9MMJ8PCA9115A6CAU7O0FACAZEVIKMCAJ83WB0CALHQQW9CAEQ61PNCA5XU1R8CARB2P1LCAEKA9XCCA9UJPT6CABZJF5BCAR5Q72ZCAPJO9UGCA9V7BYICAVH95POCA293CBFCAHUEK62CAL7Q4A6

Chega um dirigente desportivo à barca do Inferno, com um apito dourado debaixo da língua, acompanhado por um árbitro e com um saco de dinheiro e diz:

Dirigente: Bom dia, isto é a barca do inferno?

Diabo: Seja bem aparecido, meu grande amigo!

Dirigente: (para o companheiro do Diabo) E você, quem é? É algum corrupto?

Companheiro do Diabo: Não, sou o cangalheiro.

Diabo: Seu caminho bem certo está. Chegou em boa hora!

Dirigente: E os árbitros que eu comprei não me vão valer a salvação? E os bolsos que eu enchi não me valerão de nada aqui? Nesta barca não vou entrar, nem que o meu dinheiro eu tenha de empregar.

Joane: Olha quem é ele! Que vieste aqui fazer?

Dirigente: Os árbitros que comprei, para o meu clube poder ganhar, valer-me-ão de algo?

Anjo: Ora lá, corrupção nunca entrará nesta barca!

 

Visto que a sua sorte não está no céu, o Dirigente Desportivo dirige-se novamente à barca do Inferno.

Dirigente: Venha daí a passadeira vermelha, para eu subir a essa barca infernal.

           

Chega um jogador de futebol com um frasco de gel, uma bola de futebol de ouro, dirige-se à barca do Anjo e diz:

Cr7: Eh lá, juntaram-se todos para me ver?

Joane: Não, estamos aqui todos para te ver.

Diabo: E essa bola de ouro, roubaste-a?

Cr7: Não, ganhei-a com o meu esforço e com o meu suor.

Joane: Eu logo via, cheirava aqui a chulé!

Cr7: E esta bola de ouro de nada me valerá?

Diabo: Ganhaste essa bola à custa dos outros jogadores.

Cr7: Oh pai da vida! Venha daí esse Ferrari para eu entrar nessa barca infernal!

(Trabalho elaborado pelos alunos do 9ºD: Luís Ferreira, nº 13, Marco Almeida, nº14 e Raquel Almeida, nº 17)

AUTO DA BARCA DO INFERNO DO SÉCULO XXI – Cena III 14/07/2009

Posted by fatimapoirier in 9ºD.
add a comment

    TI5MCAGHDZ88CAJXBFJACA1LS04YCAJNUX92CA95DHQYCAGZK2PSCABG59Z8CAQ16UHZCAINJNO4CA4NUI3DCALRE78WCAWGSVG6CAQPA4SQCA84DRRFCALUBG68CAQM8O7OCAVV7EAMCAMU1MDACA3MYHD1

Depois de ter chegado ao cais a personagem dirige-se à barca do Diabo. Traz consigo um barrete, peças roubadas e uma arma.


Diabo:  Olha quem é ele! Seja bem aparecido!

Ladrão: De onde é que tu me conheces para falares assim comigo?

Diabo: Muito conhecido foste em terra pelos teus feitos.

Ladrão: Na tua barca não entrarei. Nem me conheces e já falas assim comigo!

Diabo: Podes fugir, mas não vais conseguir, porque virás e na minha barca embarcarás.

  O ladrão vira as costas ao Diabo e dirige-se à barca do Anjo.

Ladrão: Oh da Barca! Está aí alguém?

Anjo: Depois do que fizeste em terra, ainda tens coragem de te dirigires à minha barca?

Ladrão: Não fiz nada que muitos outros, tão desesperados quanto eu, não tenham feito.

Anjo: Isso não é desculpa para roubares aos outros, só para não teres de trabalhar.

     O ladrão, ao ouvir as palavras do Anjo, não disse mais nada e dirigiu-se para a barca do Diabo, consciente de que não tinha mais nada a fazer.

Diabo: Eu disse que voltarias e, quando falo, raramente me engano!

Ladrão: Já que não tenho mais nada a fazer e o meu destino é mesmo a condenação, entrarei na barca deste parvalhão.

(Trabalho elaborado pelas alunas do 9ºD: Ana Mendes, nº 1, e Ana Bastos, nº 2)

 

 

 

AUTO DA BARCA DO INFERNO DO SÉCULO XXI – Cena II 14/07/2009

Posted by fatimapoirier in 9ºD.
add a comment

  2FHLCA6XBRVMCAPY7N08CAFQC0KHCA88OZWBCA0ZBB0QCA5V3FMNCA612Y0DCABWJZ6VCA5XE060CAX8AI4JCAHT4QSFCA5P3IQLCA8ERQAXCADJT8ECCARNW9AICA1X5EA0CA26LRKJCADVQZAPCA5ZTR86

Entra um pedófilo com um computador portátil, distraído a ver um filme pornográfico, o Diabo interrompe-o:

DIABO: Então? Que é que tu estás a ver? Vira p’ra cá isso!

PEDÓFILO: Oh! Chega p’ra lá! Olha lá, p’ra onde é a viagem?

DIABO: Lamento dizer-te, mas não é para a Casa Pia!

PEDÓFILO: Então? Para onde é que vai isto?

DIABO: Vai p’ra onde vão os santinhos como tu!

PEDÓFILO: Como eu? Ah claro, eu sou aquela coisa!

DIABO: És, és! Anda lá mas é para aqui e não te demores, que estou com pressa!

PEDÓFILO: Não, tu estás a enganar-me! Eu vou dar uma voltinha para ver se encontro outra barca que me leve para o paraíso.

 

Dirige-se à barca da Glória.

PEDÓFILO: Ei! Ó da barca! Anda cá! Levas-me aí na tua barca?

ANJO: “Ei”, “Oh”, “ouve lá”! Mas tu sabes com quem estás a falar?

 

Joane intromete-se, dizendo:

JOANE: Ah, seu porco! Badalhoco! Eu sei bem o que é que tu andaste a fazer!

PEDÓFILO: Tá mas é calado, ó parvo! E tu? Levas-me ou quê?

ANJO: Tu não es digno de entrar nesta barca divinal e sabes porquê. Vai pois para aquela porque ainda deve haver espaço para ti.

JOANE: Eh! Xô! Sai daqui! Vai-te embora! Seu merdeiro! Seu caga fora do penico! Andaste a fazer mal às meninas que eu sei!

PEDÓFILO: Mas eu não fiz por mal, eu não me conseguia controlar! Além disso, só estava a prepará-las para a vida!

ANJO: Não vale a pena falares mais! Nesta barca não entras! Quer queiras, quer não, aquela barca infernal é o teu destino e tu assim o traçaste!

 

Quando o pedófilo já se tinha conformado com a sua sentença e se ia para dirigir à barca do inferno é interrompido por Joane.

JOANE: Ei! Olha! Tu vê lá! Se o Diabo não te deixar entrar com o portátil, podes deixá-lo comigo que eu guardo-to!

 

O pedófilo ignora o parvo e dirige-se à barca do Inferno.

DIABO: É! Anda cá! Eu sabia que tu irias voltar… Anda cá…

 

(Trabalho elaborado pelos alunos do 9ºD: Catarina Pereira, nº 6; Davide Silva, nº 8; Ricardo Almeida, nº 18 e Sandra Santos nº 20)

AUTO DA BARCA DO INFERNO DO SÉCULO XXI – Cena I 14/07/2009

Posted by fatimapoirier in 9ºD.
add a comment

images  

Vem uma bruxa carregada com poções mágicas e uma varinha. Chega à barca do inferno.
Bruxa: Bom dia, meu caro amigo.
Diabo: Há muito que a esperava.
Bruxa: Porquê? Que quer de mim?!
Diabo: O teu destino está traçado, o que fizeste em vida, irás sofrer no inferno.
Bruxa: Inferno?! Passei uma vida a ajudar pessoas e agora vou ser condenada?
Diabo: Sim, porque tu não usaste as poções para beneficiar as pessoas, antes pelo contrário!
Bruxa: Faço tudo o que quiseres, mas não me condenes!
Diabo: Não me vou deixar influenciar.
Bruxa: Já vi que não queres nada. Vou tentar a minha sorte com o Anjo.
 
A Bruxa dirige-se a barca do anjo.

Bruxa:
Bom dia, meu fiel amigo.
Anjo: Fiel amigo?! Se vens com intenção de que eu te deixe entrar na minha barca, estás muito enganada!
Bruxa: Então, porquê? Não te fiz mal nenhum!
Anjo: A mim não fizeste, mas arruinaste a vida de muita gente, de gente inocente.
Bruxa: (Arrependida) Apenas fiz o que achei melhor para a humanidade!
Anjo: Achaste mal! Na minha barca não entras. Se queres embarcar, vai com o diabo.
Bruxa: Desisto.
 
A Bruxa vai pela última vez à barca do diabo.

Diabo:
Voltaste?! Eu avisei-te.
Bruxa: Parece que estou condenada a sofrer… deixa-me mas é entrar!
Diabo: Entra, entra e serás bem recebida nesta linda barca!
  

(Trabalho elaborado pelas alunas do 9ºD: Andreia Amaral, nº 4, Cláudia Dias, nº 7 e Rita Sousa, nº 19)

 

 

 

Guerra 23/06/2009

Posted by prof_helena in palavrasdesever.
add a comment

Era uma gritaria!

Era uma borboleta sem asas!

Era uma assustadora melodia!

 

Pensava-se na nostalgia do passado,

Mas lutava-se duramente

na esperança de voltar a ver,

 

a ver os vultos

que morreram injustamente!

 

Liliana Bastos, 8ºB

Cadáver esquisito # 2 22/06/2009

Posted by prof_helena in palavrasdesever.
add a comment

O que é um sol soante? 
É um cão com pêlo branco.

O que é um céu limpo? 
É uma mosca a voar.

O que é um pinheiro com pinhas? 
É um cão lindo. 
 
O que é um cemitério silencioso? 
É um gato a voar. 
 
O que é um gato a boiar? 
É um jornal sem letras. 
 
O que é um burro a ser inteligente? 
É uma catástrofe a dominar a Terra.

O que é um aquecedor ligado? 
É um Romeu sem Julieta. 
 
O que é uma casota feia? 
É uma casota feia. 
 
O que é um porta – lápis aberto? 
É uma sanita suja.

O que é um coração partido? 
É um palhaço voador.

 

Poema colectivo dos alunos do 8ºB

Ambiente 22/06/2009

Posted by prof_helena in 8ºA.
add a comment

O ambiente é uma fonte vida

muito importante

é uma luz

que deve ser protegida.

 

Daniel Matos, nº7 , 8ºA

Música… 22/06/2009

Posted by prof_helena in 8ºA.
add a comment

   

Escrevi a palavra música

e senti uma breve melodia no ar

calma e serena

ao mesmo tempo violenta e inofensiva.

 

Daniel Matos, 8ºA

Fome… 16/06/2009

Posted by prof_helena in 8ºA, palavrasdesever.
1 comment so far

Tanta fome, tanta pobreza

Que assombra este mundo…

Parecem fantasmas, aparecendo nos sonhos

 

Os rios já não choram

Para nos dar de beber

O trigo não abunda

Para nos alimentar…

Tudo parece desaparecer.

 

Até nós… um dia!

 

Joana Veiga, 8ºA

Mistérios da escrita #4 12/06/2009

Posted by prof_helena in 8ºB.
1 comment so far

Escrevi a palava música

da música

nasceu um cantor

 

Trabalhou nas letras

perto do mar

com tanta tristeza

pôs-se a chorar

 

Letícia, 8ºB

Citação 12/06/2009

Posted by prof_helena in palavrasdesever.
add a comment

Homem, ninguém sondou teus negros paroxismos,

Ó mar, ninguém conhece os teus fundos abismos;

Os segredos guardais, avaros, receosos!

Charles Baudelaire

Citação escolhida pela Letícia, do 8ºB, e retirada de um poema encontrado AQUI.

Mãe 12/06/2009

Posted by prof_helena in 8ºB.
add a comment

Mãe é um abrigo
Mãe é paciência
Mãe é amar
Mãe é sofrimento
 

8ºB, Poema colectivo

Mistérios da escrita #3 12/06/2009

Posted by prof_helena in 8ºB.
3 comments

Escrevi a palavra mar
e um navio vi chegar,
tu vinhas ali só para me salvar.
 
Neste mundo de papel
só tu estavas ali
tinhas uma rosa na mão
que dizias ser para mim.
 
Quando à areia chegaste
Nem uma palavra proferimos
olhamos um para o outro
e sorrimos com alegria.
 
O que sentimos nasceu
e uma folha de papel já não nos separa.

 

Cátia Coutinho, 8ºB

 

(inspirada no poema “Mistérios da escrita”, de Álvaro Magalhães)

Música… 12/06/2009

Posted by prof_helena in 8ºA.
2 comments

Escrevi a palavra música
E logo uma orquestra surgiu
Naquela imensidão de papel.

As notas soltaram-se
Formando graciosas sinfonias,
Como as pétalas de uma rosa
Brotando de tanta alegria…

Suaves hinos de amor
Se ouviram naquele dia…
Buscando a felicidade
E a magia que nos guia.
 

© Joana Veiga, 8ºA

 

O Diário de Anne Frank (versão definitiva) © 04/06/2009

Posted by prof_helena in 8ºB, palavrasdesever.
add a comment

O autor:

Anneliese Frank nasceu a 12/06/1929, em Frankfurt-am-Main. Foi uma adolescente judia obrigada a viver escondida dos nazis durante o Holocausto, num Anexo Secreto. Durante o período em que habitou neste refúgio foi redigindo um diário, divulgado em 1947 que foi sofrendo, mais tarde, alterações. Morreu em Bergen-Belsen no ano 1945. 

Bibliografia do autor:

Contos do Esconderijo

Resumo da obra:

Este diário, de nome Kitty, mostra-nos o modo de viver, as tristezas, a alegria e muitas outras emoções da família Frank e van Dan, judeus, fechados num esconderijo devido às perseguições de Hitler.

Nos primeiros dias, Anne, ainda em liberdade, ama existir. Contudo, depois da ida para o anexo onde se iria esconder, nota-se a sua angústia e melancolia por quase não poder sair à rua nem ver a “luz do dia”.

Ao longo dos dias confidencia-nos a paixão amorosa por Peter, companheiro de casa.

Em Agosto de 1944 terminou o seu diário dado que foi levada pelos nazis, juntamente com as outras pessoas da habitação.

Esta obra é um bom testemunho da vida e do sofrimento de uma adolescente.

 As melhores citações:

*” (…), fez barulho suficiente para acordar um morto.” (Página 90)

Saboreei esta afirmação, pois fez-se ouvir, dentro de mim, o hediondo ruído, mencionado, todavia o turbulento som era alto mas leve, suave e encantador. Ao contrário do que a oração sugere eu acho que se um defunto acordasse ficaria bem-humorado.

*”O sangue gela-me nas veias (…)” (Página 420)

Esta expressão marcou-me porque se observa, bastante, a aflição de Anne, o que comprova o seu amor por Peter (contexto da frase). É, ainda, uma citação poética que nos faz pensar, dado que pode sugerir surpresa, felicidade, angústia, etc, para além de, na minha opinião, ser um pouco romântica.

O meu comentário:

Recomendo este livro porque é uma obra que nos faz reflectir sobre se quando proferimos: “Tenho fome”, “Não posso fazer o que quero”, temos razão dado que, em comparação com a vida de Anne, estes lamentos não são verdade.

A parte de que mais gostei foi das aventuras nocturnas no anexo e das conversas amorosas entre Peter e a autora, pois comprovam o amor entre eles e o tempo que se leva a conquistar o coração de outrem.

Na minha opinião, o texto devia ser acompanhado por imagens como as da capa do livro.

Por todos os factores mencionados ao longo desta ficha de leitura acho que o diário merece a popularidade e o valor que tem.

 Fontes consultadas:

Frank, Anne, Diário de Anne Frank, Maio de 2006, Livros do Brasil.

 

Trabalho realizado por:

© Liliana Bastos 8ºB

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.